Pesquisar

Carregando...

19 de fevereiro de 2010

SATÃ e os falsos "HOMENS de DEUS"

SATÃ e os falsos "HOMENS de DEUS"

 
Passagens retiradas de “Satã” que conta os fatos e diálogos entre um homem que se dizia “homem de Deus” como a maioria dos  “falsos profetas” que usam o nome de Deus para extorquir seus fieis e  Satã, o culpado de todos os erros.

“Encontrado com ferimentos de morte em uma vala, um homem aos gritos de dor, consegue chamar a atenção de um “homem de Deus” que passava pelo local. A principio, com receio e prudência  o homem se omite em ajudá-lo.
Ao aproximar-se do ferido perguntou:
- Quem sois?
E o ferido respondeu:
- Não se receie de mim, pois temos sido grandes amigos há muito tempo, sou mais caro ao senhor do que a sua própria vida.
E o homem de Deus respondeu:
- Sois um impostor e mentiroso, nunca vi o vosso rosto mau em toda a minha vida. Dizei-me quem sois ou me permitirei que morais, encharcado na vossa própria vida que se esvai.
O homem ferido moveu-se, vagarosamente, e de seus lábios brotou um místico sorriso e em voz tranquila, profunda e suave disse: “Eu sou Satã”.
Satã contou-lhe que em luta com o anjo Miguel se fez vítima de sua espada reluzente que lhe cortou as entranhas.
 Com ares de triunfo, o “homem de Deus” ergueu os olhos aos céus e disse:
- Bendito nome de Miguel  que salvou a humanidade de seu asqueroso inimigo.
Mas Satã protestou:
- Meu desdém pela humanidade não é maior do que o seu ódio a si mesmo. O senhor está abençoando Miguel que nunca veio em seu auxilio.....O senhor me esta xingando na hora de minha derrota, embora fosse eu, e ainda seja, a fonte de sua tranquilidade e felicidade.....O senhor me nega a sua benção e não me oferece a sua bondade, mas vive e prospera à sombra da minha existência. O senhor adotou, com a minha existência, uma desculpa e uma arma para a sua carreira, e usa o meu nome para justificar os seus atos. Não indica o meu passado que o senhor precisa do meu presente e meu futuro? Já atingiu o senhor os seus cálculos na acumulação da fortuna desejada? Acha o senhor impossível extorquir mais ouro e prata de seus seguidores, usando o meu nome como ameaça?.
Não compreende o senhor que morreria de fome, se eu morresse? Que faria o senhor amanhã, se permitisse que eu morresse hoje? Que vocação, buscaria o senhor, se meu nome desaparecesse ? Há décadas vem o senhor percorrendo estas aldeias, aconselhando o povo que não caia nas minhas mãos. Todos tem comprado os seus conselhos com os seus pobres denários e com produtos de sua lavoura. Que comprariam do senhor amanhã se descobrissem que o seu cruel inimigo não existe mais ?  Sua profissão acabaria comigo, pois todos se salvariam do pecado. Não compreende o senhor que só a minha existência criou a minha grande inimiga, a Igreja ? Este velho conflito é a mão secreta que tira o ouro e a prata do bolso dos fieis e deposita para sempre no bolso do pregador e missionário.
Como permitiria o senhor que eu morresse aqui, quando sabe que com isto o senhor perderia, sem duvida, o seu prestigio, a sua igreja, a sua casa, o seu meio de vida?.
Diante de tudo exposto por Satã  o “homem santo” falou:
- Vos precisais viver, pois, se morrerdes, e os homens souberem, seu medo do inferno desaparecera, e eles deixarão de orar, pois nada seria pecado. Precisais viver, pois em vossa vida esta a salvação da humanidade, do vicio e do pecado.
Satã deu uma gargalhada que sacudiu violentamente o chão e disse:
- Como o senhor é um homem inteligente. E que conhecimentos admiráveis o senhor possui de fatos teológicos! O senhor encontrou, pelo poder de sua inteligência, uma finalidade para a minha existência que eu mesmo não tinha percebido antes, e agora compreendemos a nossa necessidade mutua.
De imediato, o homem santo, aproximou-se, pôs Satã nas costas e caminhou para casa, o sangue do ferido corria por todo o seu corpo, mesmo assim caminhava afoito com os lábios balbuciantes em fervente prece pela vida de Satã agonizante.....”


Nos homens nascemos com dois lados ; um lado em poder do ódio, da miséria,  da dor,  da mentira e de todos os males que tanto afligem a humanidade, e um outro lado, do amor, do entendimento, da honestidade e de toda bondade que nos é herdado de Deus.
Basta-nos com toda capacidade e inteligência dada por Deus, saber usar apenas e sempre o nosso lado bom. A escolha é nossa, simplesmente nossa.

Achiles Holanda














Um comentário:

Este blogue respeita todos os seus leitores... mas você é especial!
Obrigado pelo comentário!"