Pesquisar

Carregando...

21 de fevereiro de 2010

UM POVO DESESPERADO - A fome no Brasil


UM POVO DESESPERADO



A fome no Brasil

Viajei por muito tempo por diversas regiões do Brasil, principalmente por Minas Gerais, Rio de Janeiro e Goiás. Conheci centenas de cidades, desde pequenas vilas até grandes metrópoles. A minha ótica nessas viagens era tentar conhecer um pouco mais sobre a vida desesperada do nosso povo. Conheci e vi coisas absurdas pela falta de esperança de um povo sofrido, desesperado e sem qualquer perspectiva de mudança de vida.
Eu vi na Ceasa do Rio de Janeiro, milhares de pessoas virando as caçambas onde eram depositados as frutas, legumes e outros produtos já em decomposição e de lá enchendo suas sacolas para levar para casa o que comer. Vi nas caçambas onde eram depositados os restos dos peixes onde as pessoas com as mãos, separavam as cabeças do resto do pescado para ter pelo menos mais uma coisa para comer . A briga para conseguir estes restos era intensa, entre centenas de pessoas, cães e milhares de moscas que também sobrevivem do que se encontrava naquelas caçambas. Era uma cena dolorosa, ver seres humanos que vivem na segunda capital do Brasil sobreviverem de restos.
Da mesma forma pude observar a mesma cena na Ceasa de Belo Horizonte onde as pessoas após recolherem todo o lixo para a sua alimentação, reuniam-se em algumas regiões nos pátios da Ceasa e transportando em sacos de linhagem tudo que conseguiam, dirigiam-se aos ônibus em linhas que atendem vários bairros pobres da região. Oportunamente viajei em um ônibus que faz estes bairros, tendo como partida um ponto dentro da Ceasa, juntamente com algumas pessoas que acabaram de recolher o seu sustendo. É uma cena de lamentar, o saco onde são colocados os produtos é jogado para dentro do ônibus onde em desespero as pessoas procuram o melhor lugar para se acomodar pois muitas vezes a viagem dura mais de 1 hora. Eu pude verificar que os produtos colocados dentro do tal saco não tinham qualquer tipo de acomodação, ali se misturavam as frutas com os legumes, restos de carne e tudo que era possível transportar. No piso do ônibus onde ficavam depositados os sacos, corria um líquido que saía de dentro daquela mistura com cheiro forte de frutas e legumes podres que mal dava para respirar. Muitas pessoas sorriam de felicidade por haver conseguido muita coisa que daria para o seu sustento e da família por pelo menos para alguns dias.
Andando pelo Rio de Janeiro ou por Belo Horizonte, uma das cenas mais comuns de se ver é pelas manhãs o pobre trabalhador fazendo a sua primeira refeição antes do trabalho. São milhares de bares e lanchonetes abarrotadas de pessoas tomando um cafezinho simples e comendo ou um pão de queijo, um pastel ou um pedaço de bolo. Essa será a sua refeição até o horário do almoço onde muitos sem ter o que comer, repetem o mesmo cafezinho com algum complemento. É humanamente impossível um ser humano viver desta forma, porem é assim que vive a maioria de nossa população.
Somos um povo desnutrido de esperanças, desnutrido de perspectivas, desnutrido de fé num país onde só sobrevive aqueles mais favorecidos.
Hoje em dia vemos milhares de igrejas com outras milhares de pessoas desesperadas, sem qualquer esperança. Engana-se quem pensar que essas pessoas vão aos seus tempos na busca de um conforto espiritual . A maioria vai buscar em sua fé um pouco de esperança para conseguir em Deus uma condição melhor de vida. Ter uma condição digna de pagar as suas dívidas, uma condição digna de levar o pão de cada dia para sua família, uma condição digna de pelo menos viver.
Achiles Holanda

Um comentário:

  1. é muito interessante a sua percepção de ver a situação de um país como o Brasil.Mas surge uma pergunta oq n´´os erstamos fazendo para amenizar esta situação?Epor isso q faço parte de um mutirão de natal para arrecadar alimentos para as pessoas mais necessitadas.

    ResponderExcluir

Este blogue respeita todos os seus leitores... mas você é especial!
Obrigado pelo comentário!"