Pesquisar

Carregando...

21 de fevereiro de 2010

A CRIMINALIDADE - Uma justiça inerte


A CRIMINALIDADE



Armas Apreendidas No Rio de Janeiro
O Brasil conseguiu no ano de 2004 o recorde alarmante de superar vários países em guerra com 2.000.000 (dois milhões) de assassinatos no período de 10 anos com a media de 200.000 (duzentos mil) crimes por ano.
Superamos a guerra do golfo, superamos a guerra entre palestinos e israelenses e muitas outras guerras que aconteceram desde a existência do homem.
A impunidade no Brasil, tornou-se uma coisa crônica, onde grande parte das autoridades brasileiras, são coniventes com todo esse complexo criminal.
Muitos entendidos no assunto,sempre falam que a criminalidade esta ligada diretamente à falta de emprego,a miséria,e outras mazelas mais. Acredito que deve haver algum erro neste prognóstico, pois todos nos sabemos que muitos países da África em condições bem piores que o Brasil, possuem o índice de criminalidade muito inferior ao nosso .
Nada justifica que uma pessoa venha cometer um crime, principalmente de tirar a vida de outra pessoa, o principal motivo esta sem risco de dúvida, na impunidade. No Brasil as penas são muito brandas e a justiça permite por meios legais que muitos criminosos fiquem a solta sem pagar pelo que cometeram.
Vejamos alguns casos:um cidadão dirigindo na contramão em alta velocidade, atropela e mata uma pessoa, se for julgado, não será preso e poderá pagar a pena prestando serviço à sociedade ou simplesmente com uma ajuda financeira a família da vítima, se por acaso for preso, pegará sem dúvida a pena mínima. Se este cidadão tiver uma condição financeira privilegiada, aí então será capaz de provar que no ato praticado, ele foi a vítima. Em qualquer país do 1º mundo ele seria julgado como um criminoso comum.
Se um menor de idade comete um crime, este irá para um reformatório para ser reintegrado novamente a sociedade, todos nos sabemos a existência de centenas de menores de alta periculosidade que já cometeram diversos crimes e voltam às ruas para cometer novos delitos.
Nos países evoluídos, um menor ao cometer um crime, vai para um reformatório e ao completar maior idade é julgado como um criminoso comum .
Parte da sociedade e principalmente as igrejas são contra a pena de morte e em suas alegações dizem que muitos inocentes irão morrer sem um julgamento justo . A princípio, destes 2 milhões que morreram assassinados na ultima década, pelo menos 70% eram pessoas inocentes, crianças, pais de família e trabalhadores e que sem nenhum julgamento foram mortos por uma justiça ultrapassada, corrupta e que só favorece aos que tem melhores recursos.
As igrejas sabem e fingem não saber que, na Bíblia Sagrada são citadas várias passagens em que Deus permitia ao homem erguer sobre seus inimigos a espada da justiça e da honra onde os criminosos são julgados e condenados sem qualquer benevolência. Em Êxodo 21. (de 12 a 36) em “Leis acerca da violência” Deus demonstra ao homem toda a sua íra aos pecados de crimes de morte.
O homem privilegiado pela sua inteligência, porem pela iniqüidade de sua alma torna-se o maior predador dentre os animais que vivem em nosso planeta. Se um homem toma ciência de sua punição por um ato qualquer que venha por em dúvida a sua vida, este irá pensar muito antes de cometer qualquer ato ilícito contra o seu próximo. A mente humana é sábia, evoluída e complexa, porem, da mesma forma, promiscua, perversa, calculista e capaz de atos muitas vezes irracionais.
Cientificamente já está provado que, o meio social faz apenas despertar no homem essas tendências . Nosso cérebro é como um tabuleiro de xadrez onde cada peça tem uma atividade inerente aos nossos atos. Algumas peças são mais desenvolvidas para música, arte, honestidade, da mesma forma como as peças da maldade, promiscuidade e desonestidade. São situações irreversíveis que cientificamente não existe cura. São pessoas capazes de cometer o mesmo crime várias vezes sem levar em conta a vida de seu semelhante. Destroem famílias, lares, deixam marcas profundas na alma das pessoas que jamais poderão ser apagadas, não são dignas de perdão, merecem ser punidas com todo rigor na justiça de Deus e dos homens.
Achiles Holanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blogue respeita todos os seus leitores... mas você é especial!
Obrigado pelo comentário!"